Skip to content

Balanço 28ª Casa de Criadores – inverno 2011

dezembro 5, 2010

Jadson Ranieri / Gabriela Sakate / Rober Dognani

Existem pelo menos três motivos básicos que me fazem amar a Casa Criadores. O primeiro, é a expectativa do Novo, de ser surpreendido por jovens talentos, loucos para mostrar o seu trabalho; segundo, o clima despretensioso do evento, meio reunião de amigos (tem também o lado negativo dos atrasos absurdos); e a terceira é que lá os estilistas estão muito mais preocupados em criar um estilo próprio do que mostrar o que será tendência na próxima estação. Virar tendência é mais uma consequencia do que uma meta.

No entanto, essa edição foi bastante morna, sem muitas surpresas em termos de  criação e novidade. Walério Araújo, que por tradição sempre fechava o evento, dessa vez foi o primeiro a desfilar. E parece que a sua temática luto deu o tom dessa edição da Casa, já que o clima dark foi recorrente em muitas coleções.

Soube do tema da coleção de Walério quando fui entrevistá-lo para a Edição de Luxo 5. Ele me disse que escolheu esse tema porque perdeu muitas coisas nos últimos anos – amigos que morreram,  amores que se acabaram, além de ter passado por problemas financeiros. Desde já fiquei super curiosa pra ver uma coleção dele sem aquele clima de festa característico.

Mesmo de luto, Walério consegue nos divertir e guardar um pouco de seu deboche. Sua viúva é puro drama, ousadia & sensualidade. Seu trabalho com a renda gerou looks riquíssimos com transparências e diferentes texturas.

 

Walério Araújo inverno 2011

Ainda no primeiro dia de evento, teve o desfile de R. Rosner, que vem acertando em cheio no styling, feito por Flavia Pommianosky e Davi Ramos. Na coleção passada, teve aqueles capacetes brancos no maior estilo futurismo anos 60, e dessa vez o destaque ficou por conta das luvas e acessórios fluorescentes para a cabeça. Incrível como esses detalhes tornam a coleção bem mais moderna e interessante.

R. Rosner inverno 2011

No segundo dia, o Projeto Lab deu o start. Nada que saltasse aos olhos. Luiz Leite foi super aplaudido com sua coleção inspirada nos trabalhadores rurais, mas acredito que os destaques foram Jacinto, que mostrou um trabalho de desconstrução de alfaiataria bastante preciso, e a Juss, que veio com uma coleção masculina folk-grunge. Adorei a combinação de cores e as estampas das camisas e do blazer do último look (esse verde da foto). Tipo fiquei com vontade de usar.

Juss inverno 2011

Nesse dia teve ainda a esperada estreia de Ale Brito, já conhecido da noite paulistana e da própria Casa de Criadores. Ale trabalhou um tempo com as Gêmeas (como elas fazem falta no line up, não?) e com Rober Dognani. Eu acompanhei bastante a criação de sua coleção e estava super ansiosa pra ver como tudo aquilo ia aparecer na passarela. Sua inspiração foi Siouxsie Sioux e sua banda Siouxsie and the Banshees, referência inclusive para o seu próprio jeito de se vestir. Daí a atitude punk, o make pesado e os looks de calça e jaqueta de couro perfecto. Os vestidos com listras me lembraram  ainda o futurismo dos anos 60, com suas construções geométricas.

Ale Brito inverno 2011

O desfile do Arnaldo Ventura está entre os melhores dessa edição da Casa de Criadores. As referências foram complicadas (mochileiros – mineiros – aventureiros – mountain – guerra), mas o resultado foi uma coleção bastante coesa, consistente e com ótimos looks.

 

Arnaldo Ventura inverno 2011

O terceiro dia foi o mais fraco de todos, apesar das boas coleções da Onono e da Der Metropol. A Onono acertou muito no tropicalismo pop, mas pecou um pouco no styling (assim como o Gustavo Silvestre), o que deixou o desfile meio desconjuntado. Acho a marca muito uma versão brasileira da Cassette Playa, e isso é ótimo.

Sobre o desfile da Karin Feller, o Luigi Torre, no FFW, disse uma coisa bastante pertinente: lembra muito a Juliana Jabour, com quem Karin trabalhou durante algum tempo, tornando-se um pouco difícil distinguir uma da outra. Mas uma coisa é certa, assim como Jabour, ela sabe muito bem criar peças de desejo. Eu quero aqueles tricôs com estampa de coruja agora!

Karin Feller inverno 2011

Por fim, queria saber o que aconteceu com a Yoo Hee Lee, grande revelação do Lab da edição passada e que deixou todo mundo estupefato. Espero poder ver a continuidade do trabalho dela no ano que vem.

 

*As fotos são do FFW.

2 Comentários leave one →
  1. dezembro 5, 2010 2:09 pm

    O desfile do Walério Araujo estava incrível!
    Amei o blog e adoraria se desse uma passada no meu tambem:
    http://enteddyada.blogspot.com
    Beijoos

  2. dezembro 6, 2010 9:29 am

    o que é este 1º look gnt! =O

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: