Skip to content

Narrativas fotográficas

junho 17, 2010

Vendo esse editorial da Vogue US de julho, lembrei de uma conversa que tive com Felix mês passado sobre como os editorias de moda conseguem dar vida a um mundo possível. Acompanhando da primeira a última foto  desse ensaio, com uma boa imaginação, conseguimos criar uma narrativa em nossa cabeça rica de detalhes, dando movimento a cada “frame”. Essa historinha me fez lembrar de Mad Men e me fez até criar sentimentos em relação aos personagens (fiquei com pena das crianças!).

Mas mesmo em editoriais com narrativas não tão claras como esse acima, dependendo da construção que se faz, sempre dá para imaginar o clima e criar filmes possíveis em nossas mentes. Essa conversa surgiu por causa desse editorial aqui, que Felix achou que poderia ser parte de um filme surrealista de Buñuel ou corresponder a fotos do sítio da escritora Françoise Sagan – que criava cavalos feito cachorros, quase entrando dentro de casa.

Certamente essa não é uma característica específica dos editoriais de moda. Agora, acabei de ver um vídeo do filme Beleza Americana que acho que depõe muito sobre essa relação entre o apego pela imagem e a criação de narrativas:

A dica do vídeo foi de cotelgramps, nosso colaborador esporádico que, não satisfeito com as narrativas que o mundo nos propõe, cria suas próprias através da união de imagens diversas. Tudo uma questão de sensibilidade.

7 Comentários leave one →
  1. junho 17, 2010 6:40 pm

    Adoro esse tipo de editorial. Com o Ewan McGregor então, melhor ainda!

  2. junho 17, 2010 7:34 pm

    Gente, que vídeo lindo!
    Nunca assisti Beleza Americana, mas essa cena é incrível. Me lembrou um dia desses que estava sem internet no trampo, daí sentei no sofá da recepção e fiquei observando o movimento da avenida pelo insulfilm espelhado da porta. Fiquei pensando em ter um câmera ali, fazendo um ângulo de 120° com o reflexo, como teria ficado bonito. Não tinha nada demais, só crianças voltando da escola, carros passando, passageiros descendo do ônibus e dois cachorros de rua brincando no canteiro.

    É bem por isso que eu gosto tanto de fotografia.
    Eu fico criando uma história pros elementos, mesmo que seja uma lata de lixo.

    Eu também gosto muito de imagens, principalmente quando não há som de fundo. Parece que o som se faz sozinho. E do nada me pego viajando sobre a possível vida das pessoas que observo por aí. Pessoas muitas vezes me encantam.

  3. junho 17, 2010 9:11 pm

    O belo é uma defesa contra o real. Isso nao sai da minha cabeça.

    Estou emotivo hoje.

  4. junho 18, 2010 12:19 am

    Editorial perfeito! Amo esta atmosfera retrô… As fotos em P&B, luxo! Adorei! Belas imagens reunidas substituem com louvor milhares de palavras vazias… E detectar e combinar estas imagens é a pura arte da sensibilidade… Construir a vida com imagens… Um baú de recordações… Amo isso! O vídeo é lindo, simples, tocante. Gostei demais do post. [Lu]

  5. junho 18, 2010 4:19 pm

    Sou suspeita a falar deeditoriais amo quase todos,mas esse ficou muito bom…

    Bjins!!!

Trackbacks

  1. Tweets that mention Narrativas fotográficas « /duodeluxo -- Topsy.com
  2. “iRealismo” ou “Por Onde as Roupas nos Levam” « /duodeluxo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: