Skip to content

25ª Casa de Criadores – Análise do segundo dia

maio 29, 2009
Purpure verão 2010 – Foto de Charles Naseh

Segundo dia mais fraco que o primeiro, mas com alguns ótimos desfiles. Acho estranho a melhor coleção do dia ser uma coleção beachwear, grande mérito pro pessoal da Purpure.

O dia começou com os desfiles do Projeto Lab. Meus preferidos foram Arnaldo Ventura e Jadson Ranieri, que inclusive apresentaram uma certa semelhança ao trabalhar com elementos militares. O primeiro levou para a passarela uma coleção que mistura referências safari, a la Yves Saint Laurent, orientais e militares. As roupas estavam muito bem acabadas, cheia de ombros estruturados e correntes, botões e medalhões dourados. O segundo misturou militarismo e navegação, utilizando chapelões de praia, tapa-olho, muita transparência, chapéus militares e ombreira militar. A cartela de cores variava entre o branco, o preto, o nude e o marrom. Mas o Jadson me cativou mesmo foi com o Pacific! na trilha, que eu a-d-o-r-o.

Arnaldo Ventura verão 2010 – Foto de Charles Naseh

A Purpure, de Weider Silveiro e Mark Greiner, apresentou uma coleção super bem acabada e coesa. A referência foi o futurismo kitsch dos anos 80, tema óbvio, mas que foi muito bem executado. Os ombros são trabalhados de tudo que é jeito, temos ombreiras arredondas e pntiagudas, com clara referência a Thierry Mugler. Eles ainda trouxeram muitos laços enormes, strass e referências ao boxe com luvas, toalha pendurada no pescoço e cinturão (com direito a trilha de Rocky no final do desfile). A modelagem veio com maiôs com cava no lugar certo, algumas peças tinham bojo e todas apresentavam uma linha bem forte e rígida. Adorei.

No mais, gostei também do trabalho da Prints I Like, que levou para a passarela uma coleção com as “camadas do verão”. As estampas que iam aparecendo através de “rasgos” ficaram bem bonitas. Coleção leve e bastante graciosa. Acho a Tudicofusi muito confusa mesmo, referências demais, manifesto demais e tudo acaba ficando meio perdido. A ADD apresentou um trabalho bem comercial e sem muita inovação. Geraldo Couto se inspirou na cantora Dalida pra mostrar uma coleção sexy e super feminina, mas que pecou pelo excesso.

Rober Dognani verão 2010 – Foto de Silvia Boriello

Rober Dognani apresentou uma coleção toda certinha, bem feita, cheia de exercícios geométricos e de proporções. Inspirado no futurismo vintage e em Thierry Mugler (tá virando sensação), o estilista utilizou tecidos que refletem a luz e muito fluo. Coleção bonita e bem equilibrada.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: