Skip to content

correndo contra o tempo

outubro 10, 2008
by

_

//entre todas as coisa que há pra saber sobre moda existe uma fundamental: ela muda, sempre! hoje então, na velocidade em que tudo no mundo está mudando, o ritmo é quase inalcançável.

chama-se de clássico tudo aquilo que é capaz de sobreviver ao tempo – livros, peças, pinturas, esculturas, até mesmo noções de beleza. falar de clássicos na moda como coisas que sobrevivem ao tempo é muito mais difícil, porque a moda lida com o tempo, contra ele, e quase tudo o que entemos por moda hoje é a moda do século XX.

no universo de updatings constantes, de semanas de moda acontecendo ao redor do mundo, de sites fotografando tendências nas ruas, e de personagens de novela que ditam o que será ou não usado pela maioria das pessoas, remeter ao longínquo século XIX é quase uma heresia. e é por isso que quando falamos de jeans estamos falando de clássico.

o tecido que hoje delineia curvas milionárias de ricos e famosos e ocupa lugares privilegiados na lista de objetos de desejo de milhares de pessoas por todo o planeta começou como um desprezado uniforme de trabalho de mineradores americanos. a idéia era de levi straus: aproveitar algumas lonas para fazer calças que fossem mais resistentes.

…e as calças não resistiram só ao trabalho nas minas, elas percorreram o século XX e ajudam a contar sua história. o jeans que compõe o mítico visual do cowboy americano, também virou símbolo da emancipação feminia – depois que coco channel ensinou as mulheres a usar calças. daí virou símbolo da juventude transviada dos anos 50, do movimento hippie nos 60, dos dias dançantes da década de setenta (“reinventado” em versão boca de sino), para finalmente chegar aos anos 90, literalmente, destruído nas pernas de rock stars como kurt cobain.

hoje há jeans para todos os gostos, bolsos e idades. a variedade é tão grande que é quase como se não estivéssemos falando de uma coisa só. mas podemos dizer, sem nenhuma dúvida, que vivemos uma época de glamurização da peça. marcas de jeans como diesel e Dsquared2 (ainda não comercializada em larga escala no país) são verdadeiras representantes do luxo de que poucos podem desfrutar hoje em dia.

mas em tempos de aquecimento global, quando o mundo parece caminhar para a destruíção, a moda já começa a falar em calças produzidas a partir de fibra orgânica e em outras versõess verdes da peça.

a verdade é que ainda estamos longe de nos livrar do bom e velho jeans que conhecemos. quem não tem, ou teve, com certeza ainda terá um no armário. porque o jeans segue inabalável, sobrevivendo ao vai e vem de cores e formas que a moda traz e às vertiginosas mudanças deste admirável mundo novo. mais claro ou mais escuro, justo ou folgado, com cintura alta ou baixa, o jeans sempre estará aí.

as coleções de deste nosso início de século revisitam quase toda a história do jeans, e dão conta de quase tudo o que se pode fazer com ele, que ainda passeia pelas ruas mais bem vestidas do mundo.

* texto feito originalmente para a revista muito (só que não saiu. risos)

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: